terça-feira, 24 de março de 2009

5ª TORRE DAS PEÇAS – ONDE AS LENDAS SE RENDERAM AOS JOGOS “PALHA”

PARTE 1 - Post feito por Fel Barros

Finalmente tivemos a 5ª Torre das Peças, com algumas surpresas, um acervo um pouco maior e muitas, muitas partidas de Dominion! A ordem dos fatores não altera o produto, então não posso dizer precisamente se foi essa a ordem que joguei :p
Quando eu cheguei, o Gláucio estava jogando uma partida de Drácula com o Wykthor. O André Amiúne, Steve, eu e Warny juntamos para a primeira partida de Dominion do dia. Tinha o Moneylender no set (trash um copper, +3 de grana). Tinha o Laboratory de + action, comprei alguns, fui pegando Gold e acabei fechando o jogo com 36 pontos, 6 na frente do Warny. O casal Maria e Carlos estava numa partida de Battle Line, o Wykthor puxou um Princes of Florence, o Dominion continuava rolando e o Gláucio, heavy gamer “anti-palha”, acabou sentando numa mesa de Pickomino! Ponto alto do evento, sem dúvidas, inclusive com fotos para comprovar.


Victor Maratonista das Galáxias começa com um balão em Cloud 9. Cecilia, Japa, Estevan e Shamou observam a explicação da lenda do espaço!

Ao mesmo tempo, o Camilo montou uma mesa de Monopoly (!). O Arqui-rival dos jogos nacionais se rendeu a Hasbro (até que enfim, hein Camilo!). Infelizmente, eu expliquei várias regras erradas (estava conversando com o Rogério, foi contagioso, impressionante) sobre o speed die e acabou destruindo a partida deles. O Stone Age foi uma learning session e o Severo se juntou a nós. Prometi que não faria Starvation (questão de princípios). De qualquer modo, o Papai Noel apareceu cedo (carta que todo mundo ganha um bônus), eu fiquei com bastante farm de cara e acabei ficando tranqüilo para buscar os recursos bem rapidamente. Optei por “rushar” o final do jogo, pois os multipliers mais fortes ainda não tinham saído e eu tinha uma “segura” pontuação na casa dos 150 , com as cabanas, fiz 165, a Maria logo atrás com 110 e Carlos e Severo na casa dos 100. Terminado o Stone Age, fui aprender o Witch’s Brew, recomendação do Tola na BG-BR e que acabei comprando na Alemanha. Gostei bastante do jogo, acho que com uma mesa mais gamer, deve dar uma boa partida, ficou um pouco caótico pois era uma learning session para todo mundo e muita gente não pegou o “espírito” e nem o “timing” da situação. Acabou o Gláucio ganhando. Eu fiquei lá atrás, o Nathan, filho da Simone lá da Ilha e de Niterói, jogando depois de mim que só escolhia Líder, ficou em último.


Victor, Japa, Warny, Thiago, Swat e Cecilia. A lenda foi pro espaço em Princes of Florence. Japa vence, com Victor apenas em terceiro!

Nisso rolou Royal Palace, Dominion e Winner’s Circle. Eu joguei Winner’s Circle numa mesa com 6 jogadores. Apesar de ser um jogo light, rola bastante marcação. Adotei aquela tática padrão de marcar o cara que ta ganhando e na última rodada (que a pontuação conta em dobro) coloquei meu multiplicador duplo em um cavalo “azarão”. Acabou dando certo, ele ganhou e me ajudou a conseguir uma vitória apertada em cima do André Amiúne. Fui jogar minha 2ª partida de Dominion e dessa vez foi desastroso. O Thiago, contrariando todas as expectativas, comprou uns 4-5 thieves, roubou só de mim 4 golds e um silver e ganhou com a galera fazendo jogadas ninjas de comprar duas 6vp na mesma rodada! Acabei em 2º, empatado com o Warny e atrás do Thiago que, obviamente, ganhou.Nas mesas seguintes rolou o Hart an der Grenze, Battlestar Gallactica, Der Schwarm e eu fui jogar o Ticket to Ride. A primeira vez que joguei, tomei uma surra. Aí decidi tentar algo novo: Pegar objetivos com poucos pontos de vitória e fazer rotas de 6 trens (15 pontos). O problema é que o Mezenga também percebeu a importância das rotas de 6 trens. No final, cumpri 5 objetivos pequenos e fiz 116 pontos. O Mezenga faria 115, mas foi cortado em uma rota de 9 pontos e acabou 10 atrás de mim, mesmo com a maior rota.


Um dos mais tradicionais gamers, Glaucio foi pego em flagrante jogando Pickomino, um jogo "palha" segundo o glossário do Bouzada.


Flagrante mesmo foi no Monopoly: Nathan, Andre Amiune, Estevan e Leonardo junto a ninguém menos que o deputado Camilo Sujeira, sempre seguindo os mandamentos de Cacá: comprar muitas casas e hotéis!

Depois do Ticket, joguei o Blue Moon City. Tinha jogado no Calabouço para aprender e fiquei espantado com a qualidade absurda dos componentes. Realmente, muito bonito o jogo. A partida foi marcada pela disputa pelas escamas. Na primeira vez, eu levei a melhor, na segunda o Thiago. Mais para o final da partida, guardei uma carta para fazer uma doação extra e outra para movimentar para qualquer lugar do tabuleiro. Juntei os 21 cristais e fechei o jogo na rodada que o Thiago ia ganhar!
Acabado o Blue Moon City, o Pantera falou que queria algo mais pesado. Se não fosse 3 da manhã, ensinaria o Agrícola. Como estava tarde, expliquei o Race. Foi bem legal, pq ele pegou muito bem a mecânica e fez excelentes 41 pontos para a primeira partida. O Mezenga tava meio sonado e ficou confuso com os símbolos, acabei ganhando com uma estratégia de Alien e Azul, fazendo uns bons consume x2 e garantindo 59 pontos no final do jogo. Para encerrar, duas partidinhas de Dominion. A primeira rolou Chapel e como chapel é muito roubada, acabei ganhando, 7 pontos na frente do Steve. A 2ª eu estupidamente dei Remodel em 1 vp para pegar silver no finzinho do jogo. Resultado, 25 para o Mezenga, 24 pra mim. Rolou ainda o In the Year of the Dragon, Escalation e mais uma partida de Witch’s Brew.


Zé, Thiago,Nathan, Fel "Mosca Morta", André Amiune e Estevan jogando Winner's Circle. "É matemática pura", segundo Fel.

PARTE 2 – Post feito por Warny Marçano

A quinta edição da Torre das Peças reafirmou o objetivo de trazer novos adeptos para nosso hobby, juntando novatos com as lendas dos jogos de tabuleiro, com a presença de jogos mais leves e alguns poucos mais pesados. Mas o que não falta é diversão. E falando em diversão, o evento não poderia começar de forma melhor com a sensação dos últimos meses aqui no Rio de Janeiro, o Dominion. E as duas partidas que joguei foram bastante distintas e semelhantes. Soa meio contraditório, mas foi exatamente o que aconteceu! Semelhante porque lutei sempre pela primeira posição, com uma estratégia de fazer dinheiro pelas cartas de ação e não por silver ou gold, até para evitar os ladrões, presentes nos dois jogos! Diferente porque, enquanto na primeira partida o Fel Mosca Morta conseguiu uma vitória tranqüila, 6 pontos na minha frente, na segunda partida, o Thiago ganhou apertado depois de roubar gold de todo mundo, me deixando em segundo com o Fel e o Zé mais atrás.


A Torre recebe cada vez mais novatos, conhecendo os jogos de tabuleiro modernos. Rafael Lago explica o Stone Age!

Logo depois, entrei na mesa de Princes of Florence, onde o Victor já tinha terminado sua explicação depois de umas duas horas, com uma detalhada história da Itália Renascentista. E mais uma lenda cai! Victor fez jogadas de efeito como fazer 2 trabalhos na mesma rodada e comprar carta de prestígio mais cedo. Mas nada superou o fato dele simplesmente abdicar de 1 ação! A Cecília que liderou com folga o jogo todo, não conseguiu fazer os pontos da carta de prestígio e caiu para quarta posição. O Japa conseguiu a vitória, com a ajuda dos bônus que comprou. Eu fiquei em segundo, depois de esquecer que recrutar não é uma ação. Victor ficou em terceiro, seguido da Cecília e do Swat, que ficou sem dinheiro quase o jogo inteiro.


Victor, Gláucio e Simone jogando Royal Palace. Nathan observa duas lendas em ação!

Logo após, fui ao show do Iron Maiden e voltei por volta de 00h30 para a mesa do já aguardado Battlestar Galactica. Victor, que foi a presidente Laura Hoslin, não usou uma vantagem da personagem de escolher uma dentre duas cartas de crise toda rodada e com isso perdemos o total de 6 de comida. E para não entregar o título de presidente ao almirante, Victor foi para cadeia. Bruno, que era o almirante Adama, resolveu declarar lei marcial e acumulou os títulos de almirante e presidente. Rolava algumas desconfianças que o almirante Adama era Cylon. Rafael, que era a Starbuck, então força uma votação para colocar Adama na cadeia. Como ninguém tinha carta suficiente para isso, o artifício não deu certo. E Rafael resolveu se revelar um cylon! Mas de qualquer forma, o jogo estava perdido. Antes de Rafael fazer alguma ação como cylon, uma carta de crise fez com que a comida chegasse à zero. Eu, como Tom Zarek, esqueci de usar uma vantagem do personagem de aumentar um recurso qualquer em detrimento a uma população. Jogo ganho para os cylons, antes da fase do agente adormecido, e com apenas um cylon em jogo (como sempre o Rafael!) em uma partida com seis jogadores. Ainda sobrou tempo para conhecer o Witch’s Brew, um jogo de seleção de papéis e dedução, que achei muito mecanizado, mas só jogando mais vezes para avaliar com profundidade. O Thiago acabou vencendo, comigo em segundo e o Victor amargando um último lugar. Se o Maratonista das Galáxias resolvesse ter jogado Race For The Galaxy, seria outra história!


Bruno, Victor, Rafael, Warny, Thiago e os amigos do Rafael. Battlestar Galactica teve apenas um cylon, Rafael Lago como sempre! E ele se deu bem para cima dos humanos!

Ficha Técnica:
Data do evento: 14/03/2009
Número de participantes: 33
Número de Partidas: 33
Duração do evento: 16 horas (14:00h às 06:00h)
Jogos que fizeram mais sucesso: Dominion (7x), Stone Age (4x), Witch’s Brew (2x), Winner’s Circle (2x)
Jogos que não viram mesa por algum motivo: Through The Ages, The Settlers of Catan (Nova edição alemã), Guillotine, The Scepter of Zavandor
Jogo de menor duração: Escalation (15min), por vários.
Jogo de maior duração: Princes of Florence (2h30min), com Victor, Warny, Japa, Cecília e
Swat.
Maior Mesa: Winner’s Circle, com Pantera, João Carlos, Bruno Mezenga, Ana Letícia, Gláucio e
Simone. Winner’s Circle, com Thiago, Zé, Nathan, André, Estevan e Fel.
Menor mesa: Perry Rhodan, com Gláucio e Simone; Battle Line, com Carlos e Maria; Dracula,
com Victor e Gláucio.
Lançamentos jogados: Witch’s Brew, Blue Moon City

Mais fotos e comentários da 5ª Torre das Peças no endereço abaixo:
http://picasaweb.google.com.br/warnymarcano/5TorreDasPecas?feat=directlink

2 comentários:

Kisnney disse...

Mais um que esqueceu de escolher carta de crise, no papel da presidenta!!

Mas, no meu caso, como eu era Cylon, teria sido péssimo para os humanos se eu tivesse lembrado disso desde o início...

Cacá disse...

Isso aí, agora tô gostando de ver, blog sempre atualizado... hehehehhe... Abraços...